Jurandir Ubirajara Campos

 

São Paulo, SP, 1903 – São Paulo, SP, 1972.

 

Nasceu este grande pintor paulista em São Paulo no dia 07 de fevereiro de 1903, tendo demonstrado desde menino grande vocação para o desenho. Foi para os Estados Unidos e, graças ao seu talento, foi desenhista do “New York Times” em Nova York. Quando retornou ao Brasil em 1930, tornou-se um dos introdutores da moderna arte da propaganda em São Paulo. Foi também um conhecido e importante ilustrador dos livros infantis de Monteiro Lobato.

Esteve também, em Buenos Aires, onde estudou pintura com o mestre Cesáreo Bernardo de Quirós, onde conquistou o 1º lugar fazendo jus ao “Prêmio Autódromo San Martin”.

Voltando ao Brasil em 1941, foi incentivado por seu sogro Monteiro Lobato e começou a pintar sob a orientação de Pedro Alexandrino e José Marques Campão, passando então a dedicar-se exclusivamente à pintura.

Iniciou-se como pintor de naturezas mortas, mas, graças a seus dons, logo passou a pintar figuras e retratos. Em 1948 realizou uma mostra de seus trabalhos na Galeria Ita, então a mais importante galeria de São Paulo, tendo o jornal Estado de São Paulo feito o seguinte comentário na seção “Artes e Artistas”, do qual pedimos vênia para transcrever o seguinte trecho:

 

Exposição de Jurandir Ubirajara Campos

“O distinto pintor, cujas exposições anteriores alcançaram invulgar, mas muito merecido Êxito, revela agora, nesta exposição, novas facetas do seu talento e inspiração artísticos. Dedicando-se ainda ao gênero de natureza morta em que, ao estrear-se como pintor, logo patenteou notável maestria, J. U. Campos, contudo acrescentou à sua atual coleção de telas várias espécimes de figuras e dois retratos, em todos os quais se afirmam as mesmas qualidades de observação, composição, colorido, equilíbrio e harmonia, que tão eficazmente contribuíram para os seus triunfos anteriores. Apresentando, nesses novos gêneros, uma dezena de trabalhos de real mérito e grande beleza, o apreciado pintor demonstra a segurança com que vai adquirindo o pleno domínio de sua arte, galgando-lhe, com admirável segurança, os setores mais complexos e difíceis. Pelos dois magníficos retratos que ora expõe, como pelas belas figuras que o acompanham, o pintor Campos revela talvez o gênero em que seu já reconhecido talento pode concretizar as suas mais valiosas possibilidades”.

De 1943 a 1948 conquistou os seguintes prêmios e láureas:

 

No Salão Paulista de Belas Artes

  • 1941 Pequena Medalha de Prata

  • 1943 Menção honrosa

  • 1957 Pequena Medalha de Ouro

  • 1967 Prêmio “Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo”

  • 1968 2º Prêmio “Conselho Estadual de Cultura”

  • 1969 Prêmio “Viagem ao País”

  • 1972 Grande Medalha de Ouro (homenagem póstuma) e ainda prêmios:

  • Medalha Cultural e Comemorativa do Jubileu de Prata

  • Medalha Cultural e Comemorativa do Jubileu de Pérola

  • Prêmio Governador do Estado

  • No Salão Nacional de Belas Artes obteve Menção honrosa, Medalha de Bronze, Grande Medalha de Ouro com a tela “Serenidade” e o prêmio de Viagem ao País com a tela “Leitura”, adquirida para o Museu Nacional de Belas Artes. Foi presidente do XV Salão Paulista de Belas Artes e membro do júri de Seleção e Premiação desse Salão.

  • Faleceu em São Paulo em 21 de junho de 1972.

  • A SOCIARTE, com a exibição de quadros de autoria deste grande artista, faz justiça e homenageia este talentoso pintor paulista.

 

Rua Cel. Bordini, 907 - Fone: (51) 3330.4763 - Moinhos de Vento - Porto Alegre/RS - 90440-001

e-mail: karam@saladearte.com.br

 

Horário de Atendimento: Segundas às Sextas - 09:00 às 12:00 e das 14:00 às 19:00 - Sábados: 09:30 às 13:00

 

  • Facebook
  • Google+
  • Instagram
  • Whatsapp

 

(51) 98462.7518