Ângelo Guido Gnocchi

 

Cremona, Itália, 1893 - Pelotas, RS, 1969.

 

Angelo Guido Gnocchi, mais conhecido como Ângelo Guido, iniciou seus estudos no Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo com Piza e Borioni e trabalhou com Formenti e Adolfo Fonzari.  Em 1912 decorou o Salão Nobre do Instituto Histórico e Geográfico, em Salvador. Em 1914 passa a residir em Santos, SP. Expõe com Benedito Calixto, em 1922. Passa a residir em Porto Alegre em 1925 e faz crítica de arte para o  Diário de Notícias. Participa, em 1935, da exposição do Centenário Farroupilha, em Porto Alegre. É nomeado para a cadeira de História da Arte na recém-fundada Escola de Artes do Rio Grande do Sul, em substituição ao Instituto de Belas Artes em 1936. Recebeu prêmios no Salão de Belas-Artes do Rio Grande do Sul em 1940 e 1953. Foi diretor da Escola de Artes da UFRGS entre 1959 e 1962,  recebendo o título de Professor Emérito quando de sua aposentadoria.

 

Prêmios e homenagens

  • Recebeu prêmios no Salão de Belas-Artes do Rio Grande do Sul em 1940 e 1953

  • Em 1952 foi condecorado pelo governo italiano com a Stella Della Solidarietá Italiana, pelos serviços prestados à cultura brasileira

  • Em 1952 recebeu a Medalha de Ouro Imperatriz Leopoldina, por serviços prestados à cultura brasileira